• Estava com Saudade de Ti – Eliana Ribeiro
  • Que Santidade de Vida – Mons. Jonas
  • Adeus Ano Velho Feliz Ano Novo
  • NOSSA MISSÃO / ADRIANA ARYDES
  • DAI-ME FORÇAS / Banda Chama

Diocese de Caratinga – 102 Anos de Bênçãos

Postado por Pe Moacyr Ramos Nogueira em 21/dez/2017 - Sem Comentários

15 de dezembro de 1915 o Papa Bento XV designa a cidade de Caratinga para ser sede de bispado. Quanta alegria, segundo os paroquianos da época que contavam empolgados pela escolha de nossa cidade, que concorria com as cidades de Carangola (por ser uma região abastada) e, Manhuaçu (por ser uma região central) e, Caratinga (pela fé e religiosidade de seu povo).

15 de dezembro de 2017 foi celebrada a missa em ação de graças na Catedral de São João Batista – Igreja Mãe da Diocese por Dom Emanuel Messias de Oliveira, nosso bispo, concelebrada por um número expressivo de sacerdotes da diocese e acolhidos pelo pároco Pe. Moacir que os recebeu com muita cordialidade. A Diocese mantém o Seminário Nossa Senhora do Rosário e entre outros objetivos é a formação de novos presbíteros, que ao longo desses anos se tornaram sacerdotes evangelizadores a serviço da Igreja e do povo de Deus.

A homilia proferida por Monsenhor Raul Mota de Oliveira mostrou a grandiosidade e o crescimento de nossa Diocese, a partir do seu desligamento da Diocese de Mariana, cuja síntese relata os grandes feitos de nossos bispos, pastores incansáveis que por aqui passaram deixando a marca de seu pastoreio.

Hoje, nosso bispo Dom Emanuel continua o trabalho de seus antecessores honrando os princípios impostos por Jesus Cristo, lutando e orientando para que todos observem os mandamentos e cumpram com o dever que Jesus deixou para cada um de nós, pedindo principalmente a união e a fraternidade de cada cristão.

Homenagens realizadas pelos paroquianos da Catedral, São Judas Tadeu e Nossa Senhora da Conceição marcaram a solenidade da missa em ação de graças dos 102 anos de bênçãos e glória da Diocese de Caratinga.

Que o Espírito Santo ilumine a todos os seus pastores e que a nossa Diocese seja sempre abençoada.

Dora Bomfim Pereira do Vale