• Estava com Saudade de Ti – Eliana Ribeiro
  • Que Santidade de Vida – Mons. Jonas
  • Adeus Ano Velho Feliz Ano Novo
  • NOSSA MISSÃO / ADRIANA ARYDES
  • DAI-ME FORÇAS / Banda Chama

Diácono Elias Fernandes é ordenado presbítero

Postado por Pe Moacyr Ramos Nogueira em 28/ago/2017 - Sem Comentários

Foi ordenado presbítero na tarde deste domingo, 27 de agosto, na paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Vermelho Novo, o diácono Elias Fernandes Pinto. Padre Elias é o 17° padre ordenado por dom Emanuel desde sua chegada a Caratinga, em 2011.

A celebração, concelebrada por dezenas de padres do clero de Caratinga e alguns de Araçuaí, foi presidida pelo bispo diocesano, dom Emanuel Messias de Oliveira, e contou com grande presença da comunidade paroquial de Vermelho Novo, assim como de caravanas de amigos do diácono de diversas paróquias da diocese.

 Homilia

Em sua homilia, o bispo deu destaque a três palavras que, segundo sua análise, são fundamentais para a compreensão do momento em que a Igreja se reúne para a celebração da ordenação presbiteral. As palavras foram unção, unidade e amor, retiradas das leituras proclamadas no dia.

“Com muita alegria vamos ungir o diácono Elias, para que ele se torne presbítero. As mãos dele serão ungidas para abençoar. Serão puras como as mãos de Abel, que ofereceram um sacrifício agradável a Deus. Mãos ungidas para levar a graça de Deus a todos os povos. Ungidas para acolher na Igreja os que chegam e são batizados, integrando e edificando o corpo de Cristo. Para abençoar e perdoar os que caem ao longo do caminho, através do sacramento da penitência, perdoando os pecados. Ungidas para levar conforto e cura aos doentes. Mas, ungidas, sobretudo, para consagrar a sagrada eucaristia, alimento indispensável à caminhada do cristão. Vamos ungi-lo para que ele continue a construção da Igreja no mundo”, disse dom Emanuel.

Sobre a palavra unidade, o bispo destacou que Deus suscita muitos carismas e, portanto, é preciso que os pastores sejam sinal de comunhão para a edificação do corpo de Cristo, através da caridade e da atenção à Escritura. “Nosso desejo é que hajam comunidades de comunidades, diferenciadas nos dons, mas unidas em Cristo e que o padre seja capaz de reunir e acolher a todos”, disse.

A partir do texto do evangelho de João 15, de onde o diácono extraiu seu lema presbiteral “Permanecei no meu Amor” e proclamado na celebração, o bispo fez uma análise do amor de Cristo, ao qual todo cristão deve permanecer unido. “Através do amor é que nós vamos chegar à unidade. Jesus sintetiza toda a lei e os profetas na palavra amor. Para permanecer nesse amor é preciso muito esforço, abertura de coração e sacrifício”, enfatizou dom Emanuel.

Dom Emanuel lembrou ainda da necessidade de ressignificar a palavra amor, como algo sagrado. “Você escolheu permanecer no amor de Cristo. Não em um amor qualquer, mas no de Cristo. Num amor sacrifício, que se dá totalmente pelos seus. Um amor que leva até mesmo, se necessário, ao martírio, como Cristo fez por amor a nós e muitos outros já o fizeram por amor a Cristo”.

Dirigindo-se ao diácono Elias, o bispo disse: “Para você vivenciar esse seu lema profundamente e viver com fecundidade o seu ministério presbiteral você vai precisar não apenas de muito estudo” – fazendo menção à capacidade intelectual e ao gosto pelos estudos demonstrados pelo diácono. – “O que aumenta sua intimidade ao Amor de Deus é a oração, de joelhos no chão, olhando para o sacrário e percebendo que aquele que é o senhor se fez servo. Só através de muita oração, de muito joelho no chão, seu lema será alimentado, assim você chegará onde deseja que é a vivência e permanência no Amor de Deus”, completou o bispo.

Ordenação

O diácono foi apresentado ao bispo pelo reitor do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Rosário, padre José do Carmo Vieira, que testemunhou, em nome da formação, a dignidade do candidato ao ministério.

Após a homilia de dom Emanuel e a prece litânica – canto da ladainha -, bispo e padres presentes fizeram a imposição das mãos sobre o diácono. O diácono torna-se padre ao final deste momento, quando o bispo faz a oração da prece de ordenação, na qual implora a Deus que o Espírito Santo tome posse do diácono, consagrando-o e santificando-o para ser um cooperador da ordem episcopal na missão de ensinar, reger e santificar.

As vestes presbiterais, cuidadas desde o início da celebração pela mãe do diácono, senhora Maria das Dores, foram entregues aos padres Antônio Maurílio de Freitas, pároco de Vermelho Novo na época de seu ingresso no Seminário, e José Carlos de Oliveira, vigário geral da diocese e seu primeiro formador, ambos escolhidos por padre Elias para realizarem a sua vestição. Vestido com a estola presbiteral e com a casula e ajoelhado diante do bispo, suas mãos foram ungidas e amarradas. O desamarrar das mãos pelos pais do novo padre significa à entrega total do filho a Igreja.

Após entregar ao novo padre as oferendas do pão e do vinho trazidas pela comunidade para que ele as apresente a Deus, o bispo o acolhe no presbitério com um abraço, desejando-lhe a paz e o apresenta a comunidade, que o saúda com palmas. Na sequência cada padre presente reforça a acolhida do novo padre no presbitério, abraçando-o.

Agradecimentos

O novo padre, em uma breve fala nos ritos finais, refletiu sobre o amor de Deus e manifestou sua gratidão a Ele, que se revela como amor, dando a vida e convidando a construção de uma relação de amizade para completar a sua alegria. Agradeceu ainda ao bispo, à diocese e ao presbitério pela acolhida no ministério. Agradeceu à sua família por todo amor de Deus refletido. “A família é o ambiente onde aprendido a amar e colhemos os primeiros frutos do amor”, disse.

Padre Elias agradeceu ainda à sua comunidade de fé, à paróquia de Vermelho Novo, aos padres Antônio Maurílio, Marlone e Elias Garcia pela ajuda no discernimento vocacional, e aos membros das equipes que organizam a ordenação. Agradeceu aos Seminários da diocese, a seus formadores e professores. Agradeceu às irmãs gracianas e às paróquias onde realizou estágio pastoral.

O pároco de Vermelho Novo, padre Elias Garcia, reforçou os agradecimentos aos presentes e à paróquia pela organização do evento. Seguiu convidando a todos para um jantar oferecido pela comunidade paroquial.

O novo padre

Padre Elias Fernandes Pinto nasceu em 12/12/1989, em Raul Soares – MG. Seus pais são José do Carmo Fernandes e Maria das Dores Aparecida Pinto Fernandes.

Iniciou os estudos no Seminário Propedêutico São José, em Ubaporanga, no ano de 2008. Entre 2009 e 2011 cursou filosofia no Seminário Diocesano Nossa Senhora do Rosário, em Caratinga.

Em 2012 inaugurou a experiência do ano de estágio pastoral na diocese, sendo acompanhado durante todo o ano pelo padre Joaquim Rocha de Calais, na paróquia São Judas Tadeu, bairro Limoeiro, em Caratinga. Entre 2013 e 2016 realizou os estudos do curso de teologia, também no Seminário Diocesano. Nestes anos, estagiou nas paróquias de São Domingos das Dores, Inhapim, Bom Jesus do Galho e Nossa Senhora Aparecida, de Carangola.

Foi ordenado diácono em 4 de fevereiro deste ano, exercendo seu ministério na paróquia de Santo Estevão, em Iapu.

Padre Elias escolheu como lema presbiteral o pedido de Jesus no capítulo 15, versículo 9, do Evangelho de João: “Permanecei no meu amor”.

Portal da diocese de Caratinga