• Estava com Saudade de Ti – Eliana Ribeiro
  • Que Santidade de Vida – Mons. Jonas
  • Adeus Ano Velho Feliz Ano Novo
  • NOSSA MISSÃO / ADRIANA ARYDES
  • DAI-ME FORÇAS / Banda Chama

Novena do Divino Espírito na Catedral

Postado por Pe Moacir Ramos Nogueira em 04/jun/2017 - Sem Comentários

A nossa belíssima e acolhedora Catedral, assim como muitas outras igrejas, encheu-se de fiéis e da presença viva do Espírito Santo, a quem recorremos com orações, promessas, súplicas e a incessante busca de milagres para nossas vidas.

Foram nove dias coroados de unção, não tendo como não sentirmos o agir do Espírito nas reflexões, na Palavra, na doutrina e na Santa Missa, celebrada ao longo de toda a Novena, tanto às 6:00 da manhã quanto às 15:00 em nossa Catedral, tornando-se verdadeiro presente para todos nós, tanto que, agradecidos, enchemos todos os dias a Igreja com nossa presença e piedosa participação!

Ingratos seríamos se prescindíssemos dos dons que nos foram concedidos pela misericórdia divina através de seu Espírito Santo, e que todos nós, cristãos, recebemos no Batismo, pois é através destes dons que permitimos sua ação em nossas vidas, tornando-nos dóceis e receptivos a que Deus habite em nós, transcendendo nossa pequenez…

Bonito ver e sentir como o apelo ao Paráclito Consolador mexe tão profundamente com os corações; nossos olhos ávidos buscavam consolação e luz para os nossos caminhos, resplandecendo luz, força e entendimento para sermos beneficiários da graça e da glória infinita de Deus.

A sintonia entre os nove encontros e a Campanha da Fraternidade 2017 foi a tônica, pois além de nos prepararmos para a grande Festa de Pentecostes, deparamo-nos com seríssimas questões ambientais retratadas ao longo da Novena, sinalizando a singular preocupação da Igreja com a nossa Casa Comum, tão devastada pela mão do homem em sua incansável busca aos bens materiais, mostrando que, além do viés religioso, a necessidade de conservação e continuidade do nosso habitat natural é prioridade, eis que o Espírito quer recriar em nós o equilíbrio ecológico, promovendo oportunidades de um crescimento humano autêntico e de qualidade.

Clamamos, sem fraquejar, a materna intervenção de Maria durante estes nove dias, Ela que é a esposa do Espírito Santo, para que possamos alcançar a graça de usar as dádivas da natureza em favor da melhoria de nossas vidas, de forma a nos tornarmos responsáveis, conscientes e solidários com a obra divina, motivando-nos a modelar em nós e em nossos semelhantes a consciência ecológica a partir da corresponsabilidade, mas, principalmente, de nossa fé e amor a Deus e ao próximo, cultivando e guardando a criação. Vem Espírito Santo, Senhor que dá a vida!

O Encerramento foi marcado por duas fartas e deliciosas partilhas. Às 6h com o café da manhã e às 15g com o café da tarde.

Alessandra Valente